sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Dengue: proteja o seu condomínio desse mal


Imagem meramente ilustrativa

Tópico 1157

O verão chegou e, com ele, o período de chuvas, que aumenta a incidência das doenças que proliferam com as enchentes. A dengue é uma delas. Doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. No Brasil, as condições ambientais – clima quente e úmido – favorecem o desenvolvimento e proliferação do mosquito.

A sociedade tem papel fundamental no combate ao mosquito durante todo o ano, principalmente no verão, quando há maior incidência da doença. Nos condomínios, medidas simples, porém eficazes, podem e devem ser adotadas pelos síndicos para evitar a procriação do Aedes nas áreas comuns e também no sentido de orientar os moradores sobre os cuidados a serem tomados em suas respectivas unidades.

Para engrossar a luta contra o Aedes aegypti, o Secovi-SP integra o Comitê Estadual de Mobilização Contra a Dengue, formado pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) em parceria com outros órgãos e entidades, que realizam reuniões periódicas para definir ações que auxiliem no combate à doença.


Prevenção

Apesar das frequentes campanhas desencadeadas pelas autoridades de saúde pública, o mosquito Aedes Aegypti ainda consegue encontrar condições adequadas para se reproduzir. Somos todos responsáveis pelo convívio com esse mal. Mas é bom lembrar que a dengue mata e que o maior problema são os criadouros, que devem ser eliminados.

O mosquito transmissor da dengue é muito pequeno, mas fácil de identificar pelos seus hábitos. Ele se reproduz em qualquer recipiente utilizado para armazenar água, tanto em áreas sombrias como ensolaradas.

Eis alguns exemplos: caixas d’ água, barris, tambores, vidros, potes, pratos e vasos de plantas ou flores, tanques, cisternas, garrafas, latas, pneus, panelas, calhas de telhados, bandejas, bacias, drenos de escoamento, canaletas, blocos de cimento, urnas de cemitério, folhas de plantas, tocos e bambus, buracos de árvores e muitos outros onde a água da chuva é coletada ou armazenada.

A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é necessário acabar com os lugares de nascimento e desenvolvimento dele. Outro agravante é que o mosquito da dengue se prolifera em água limpa, e isso pode ocorrer dentro ou fora de casa, pois há diversos recipientes nessas condições e não são tomadas as providências para acabar com os riscos.

Nos condomínios, cabe ao síndico orientar funcionários e moradores. É fundamental que cada morador verifique os possíveis focos e adote as medidas necessárias para evitar a proliferação em seu apartamento, principalmente em varandas, onde há muitos vasos de plantas. O ideal é colocar pratos justapostos, encher com areia ou furá-los.

Nas áreas comuns devem-se manter piscinas com cloro na quantidade adequada; colocar cloro ou sal de cozinha nos ralos, principalmente da garagem, locais escuros e aprazíveis ao mosquito; evitar acúmulo de água em tambores e sobre guaritas com laje sem caída. Além disso, pneus – que devem ser furados –, gangorras e objetos para reciclagem precisam ser cobertos e corretamente acondicionados dentro de bags.

O Sindicato chama a atenção das administradoras de condomínios e imobiliárias para que orientem os profissionais para fiscalizar, durante visitas, os imóveis fechados à venda ou para locação.


Antes de viajar

Nesta época do ano é comum as pessoas viajarem para outras cidades e Estados, por isso alguns cuidados devem ser tomados antes de pegar a estrada.

Programe-se com antecedência para limpar as calhas, cobrir ou guardar em local fechado entulhos, pneus, garrafas, vasos e demais objetos que ficam no quintal, também reponha a areia dos pratos de vasos que estão dentro de casa e verifique se a caixa d´água está bem tampada.

Abaixe a tampa dos vasos sanitários, feche os ralos de pia e de chão, inclusive das áreas externas; clore e cubra a piscina, tampe a lixeira e recolha as vasilhas de água e comida de animais domésticos.

Ao retornar é importante prestar atenção a sintomas, como febre, dores abdominais, palidez, pele fria, agitação e sonolência. Na dúvida, procure imediatamente um médico. O diagnóstico de certeza da dengue é laboratorial. Pode ser obtido por isolamento direto do vírus no sangue nos três a cinco dias iniciais da doença ou por exames de sangue para detectar anticorpos contra o vírus, por meio de testes sorológicos.

O trabalho de combate à dengue deve ser permanente e contínuo, Porém, não há razão para pânico, basta que cada um faça sua parte.



****************************************************************************************************************************

Marcelo Gil é Conciliador e Mediador Judicial capacitado nos termos da Resolução nº 125 de 2010, do Conselho Nacional de Justiça, pela Universidade Católica de Santos. Mediador capacitado para a Resolução de Conflitos Coletivos envolvendo Políticas Públicas, pela Escola Nacional de Mediação e Conciliação do Ministério da Justiça - ENAM-MJ. Capacitado para estimular a autocomposição de litígios nos contextos de atuação da Defensoria Pública, pela Escola Nacional de Conciliação e Mediação do Ministério da Justiça - ENAM-MJ. Inscrito no cadastro de Conciliadores e Mediadores Judiciais do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos - NUPEMEC, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Pós-graduado em Docência no Ensino Superior pelo Centro Universitário SENAC. Gestor Ambiental capacitado em Gestão de Recursos Hídricos pelo Programa Nacional de Capacitação de Gestores Ambientais - PNC, do Ministério do Meio Ambiente. Inscrito no Conselho Regional de Administração de São Paulo e no Conselho Regional de Química da IV Região. Graduado pela Universidade Católica de Santos, com Menção Honrosa na área ambiental, atribuída pelo Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas - IPECI, pela construção e repercussão internacional do Blog Gestão Ambiental da UNISANTOS. Corretor de Imóveis desde 1998, agraciado com Diploma Ético-Profissional pelo CRECI-SP, por exercer a profissão por mais de 15 anos sem qualquer mácula. Homenageado pela Associação Brasileira de Liderança - BRASLIDER, no Círculo Militar de São Paulo, com o Prêmio Excelência e Qualidade Brasil, na categoria Profissional do Ano 2014 - "Corretor de Imóveis/Perito em Avaliações - Consultor de Negócios Imobiliários, Turismo e Meio Ambiente". Inscrito no Cadastro Nacional de Avaliadores do COFECI. Perito em Avaliações Imobiliárias com atuação no Poder Judiciário do Estado de São Paulo. Especialista em Financiamento Imobiliário. Agente Intermediador de Negócios. Pesquisador. Técnico em Turismo Internacional desde 1999. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor - PROTESTE. Associado ao Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - IDEC. Membro da Academia Transdisciplinaria Internacional del Ambiente - ATINA. Membro da Estratégia Global Housing para o Ano 2025. Membro do Fórum Urbano Mundial - URBAN GATEWAY. Membro da Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e Colaborador do Greenpeace Brasil.


Contato : (11) 97175.2197, (13) 99747.1006, (15) 98120.4309 /// E-mail : marcelo.gil@r7.com

Skype : marcelo.gil2000i /// Facebook : Corretor Marcelo Gil /// Twitter : marcelogil2000i

No GOOGLE procure por Corretor Marcelo Gil.

Per fas et nefas, Laus Deo !!!
(Por todos os meios, Deus seja louvado)
****************************************************************************************************************************

Link desta postagem ;

             
****************************************************************************************************************************

Um comentário:

  1. Conheça todos os tópicos publicados.

    Acesse: www.marcelogil2000i.blogspot.com

    Cadastre seu e-mail abaixo e receba as novas publicações.

    ResponderExcluir