quinta-feira, 29 de março de 2012

TRT da 2ª Região reafirmou condição do Secovi de São Paulo como legítimo representante dos condomínios



                                                        Imagem meramente ilustrativa



          COMUNICADO DO SECOVI PARA SÍNDICOS E ADMINISTRADORES DE CONDOMÍNIOS

O Sindicato da Habitação de São Paulo, na condição de único Sindicato legitimado a representar a categoria patronal dos condomínios no Estado de São Paulo, (exceção feita à Baixada Santista e Região e Ribeirão Preto), esclarece aos seus representados que, conforme sentença da 9ª Vara do Trabalho de São Paulo, proferida nos autos da Ação Declaratória nº 0152600-51.2010.5.02.0009, de 14/01/2011 teve confirmada a sua histórica representação dos condomínios.

Saliente-se que referida Ação, específica de Representatividade Sindical, e da qual o Sindicond é o autor, corroborou ser o SECOVI/SP a única entidade sindical apta a exercer as prerrogativas sindicais em todo o território geográfico do Estado de São Paulo (com exceção de Ribeirão Preto e Baixada Santista), como se vê de trecho da sentença publicada em 21/01/2011 abaixo reproduzido:

"Portanto, a luz de tudo o que foi exposto, julgo improcedente os pedidos formulados pelo Sindicond e julgo procedente a a reconvenção para considerar o SECOVI como o único representante sindical da categoria econômica dos condomínios da base territorial de São Paulo para firmar convenção e acordos coletivos e demais atributos próprios dos sindicatos". 

Vale destacar que tal decisão permanece inalterada, e seus efeitos imediatos foram reconhecidos. Tanto assim, que o Ministério do Trabalho e Emprego foi oficiado por despacho datado de 20/07/2011 da relatora do Recurso Ordinário do Sindicond, a reconhecer a eficácia imediata da sentença prolatada.

Em que pese a sentença ora referida garantir ao SECOVI a representação sindical já exercida, e sua efetividade imediata ter sido ratificada pelo TRT da 2ª Região, recentemente, o Ministério do Trabalho, em total afronta ao comando judicial e despacho mencionados, pautando-se em interpretações equivocadas sobre decisões proferidas em Mandado de Segurança fez publicar o restabelecimento do registro sindical do Sindicond em 03/01/2012, tendo retirado a expressão condomínios dos assentos do cadastro sindical do SECOVI/SP em 31/01/2012.

Tal cenário de ilegalidade e flagrante desobediência a decisão judicial antes citada, ensejou nova manifestação da Relatora do Recurso Ordinário, confirmando o primeiro despacho de 20/07/2011, que garantia eficácia imediata da sentença da 9ª VT/SP. Em relação as recentes alterações cadastrais praticadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego assim posicionou-se, em despacho de 29/02/2012 :

“EM MOMENTO ALGUM "DETERMINEI" QUALQUER "LANÇAMENTO" OU "ALTERAÇÃO" NOS ASSENTAMENTOS DO SECOVI OU DO SINDICOND JUNTO À SECRETARIA DAS RELAÇÕES DE TRABALHO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. ASSIM, REFERIDO ÓRGÃO (SECRETARIA DAS RELAÇÕES DO TRABALHO) DEVE ABSTER-SE DE PROMOVER QUAISQUER ALTERAÇÕES NOS DADOS CADASTRAIS DOS SINDICATOS QUE CONTENDEM NESTE FEITO, SALVO EXPRESSA, INEQUÍVOCA E EVENTUAL DETERMINAÇÃO EM JULGAMENTO FINAL, SE ASSIM FOR ENTENDIDO PELA TURMA JULGADORA”.

Vê-se de trecho desse recente despacho, publicado em 16/03/2012, que o restabelecimento do registro sindical do Sindicond, bem como a alteração ocorrida nos assentos cadastrais do SECOVI/SP, são atos ilegítimos, dos quais o Ministério do Trabalho e Emprego está expressamente impedido de praticar, até o julgamento final da ação da 9ª VT/SP.

Por conseqüência, o restabelecimento de registro sindical do Sindicond carece de legalidade, assim como os atos de registro de convenções coletivas firmadas entre o Sindicond e certos sindicatos profissionais, como também os inoportunos expedientes de cobranças de contribuições sindicais/assistenciais, inclusive relativos a períodos em que o mesmo sequer estava constituído como entidade sindical. Por estas razões, o SECOVI/SP reafirma que sua representatividade permanece sendo exatamente a mesma, eis que garantida judicialmente.


ÍNTEGRA DO DESPACHO

http://www.secovi.com.br/campanhas/secovi/2012/img/desp_16-03-12.pdf


Fonte : Sindicato da Habitação de São Paulo e Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


Na foto o Corretor Marcelo Gil e o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, na cidade de Mongaguá. 

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional desde 1999. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.


****************************************************************************************************************************

terça-feira, 27 de março de 2012

Ministério do Turismo identificou na web o uso equivocado de marcas institucionais


                                                    
                                                        Imagem meramente ilustrativa



Com tantas belezas naturais, culturais e a grande diversidade gastronômica, ainda tem quem insista em promover o Brasil por meio de “roteiros sexuais”. A imagem negativa, que não condiz com a realidade turística do país, tem sido combatida com afinco pelas instituições públicas.

Em uma ação inovadora, o Ministério do Turismo realiza desde o ano passado a proteção contra fraude e uso indevido de símbolos e programas de turismo na internet. De um total de mais de duas mil notificações aos sites que utilizam de modo equivocado palavras relacionadas às marcas “Ministério do Turismo”, “Turismo Sustentável e Infância” e “Viaja Mais Melhor Idade”, 82% foram relacionadas a conteúdos com conotação sensual ou sexual.

O estudo inicial previa identificar o uso indevido das marcas do MTur por sites de promoção do turismo. As pesquisas foram então ampliadas com mais palavras-chaves e termos em vários idiomas. A partir da constatação de resultados com apelos sensuais e sexuais, o Ministério do Turismo se aliou a outros órgãos, como a Secretaria de Direitos Humanos, Ministério da Justiça e a Polícia Federal, para estabelecer um intercâmbio de informações que permita agilidade para coibir essas práticas. À PF, por exemplo, foram encaminhados todos os indícios de crimes detectados, especialmente contra crianças e adolescentes.

Durante o ano de 2011, a pesquisa identificou 38.865 utilizações de imagens relacionadas ao Ministério do Turismo. Desse total, 2.169 ocorrências apontaram o uso equivocado de marcas e resultaram em abertura de procedimento administrativo. Em apenas um ano de monitoramento, 1.100 sites com conteúdos irregulares foram ajustados ou retirados do ar, representando 51% de sucesso na ação. Especificamente sobre turismo com conotação sensual ou sexual, o levantamento identificou mais de 1.770 sites com associações impróprias às marcas do Ministério do Turismo, ou seja, 82% do total de ocorrências.

Segundo o ministro do Turismo, Gastão Vieira, o ministério vai intensificar o trabalho com as demais instituições públicas para fortalecer o combate às práticas criminosas. “A exploração sexual no turismo é crime, e os responsáveis devem ser punidos. O Ministério do Turismo está atento a essas fraudes na internet para definir estratégias com todo o governo federal e coibir ações que tentem dar uma conotação negativa ao nosso país”, afirmou.


TURISMO DE VERDADE

Apesar da associação negativa com este tipo de turismo criminoso, a internet ainda é uma das principais ferramentas para o fomento do bom turismo. Nove em cada 10 brasileiros utilizam a rede como primeira fonte de informação sobre viagens, segundo dados do ministério. É também pela internet que 81% dos brasileiros emitem passagens aéreas e 72% reservam vagas em hotéis.

O ministro Gastão Vieira reforça que o trabalho do ministério em promover as belezas naturais, os atrativos culturais e a hospitalidade do povo brasileiro tem atraído um número cada vez maior de turistas estrangeiros ao país. Em 2011, foram 5,4 milhões de visitantes de outros países. “Temos capacidade de receber bem os turistas e recepcionar grandes eventos. A política brasileira é a de proteção e respeito aos direitos humanos e é assim que os outros países devem nos ver”, afirmou.

As ações de combate à exploração sexual infantil têm sido constantes no Ministério do Turismo. De um investimento de R$ 200 mil em 2005, o Programa Turismo Sustentável e Infância passou a contar com o orçamento de R$ 6,5 milhões em 2011, foram R$ 32 milhões investidos pelo MTur durante esses seis anos. Nesse período, 65 convênios foram aprovados e 163 seminários de sensibilização junto à cadeia produtiva do turismo foram realizados. Além disso, as ações de enfrentamento à exploração de crianças e adolescentes mobilizaram mais de 110 mil pessoas em todo o país.


Fonte : Ministério do Turismo.

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


                     Na foto o Corretor Marcelo Gil em recente evento realizado pela PROTESTE.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional desde 1999. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.


****************************************************************************************************************************

Mensagem do Presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis




VÍDEO DE REFERÊNCIA



CRÉDITOS DO VÍDEO AO CONSELHO FEDERAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS.


****************************************************************************************************************************


                     Na foto o Corretor Marcelo Gil em recente evento realizado pela PROTESTE.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.


****************************************************************************************************************************

domingo, 25 de março de 2012

Declaração de imóveis no imposto de renda



                                  Imagem meramente ilustrativa de imóveis no Rio de Janeiro.



De olho nos gastos declarados por quem possui imóveis ou recebe aluguéis, a Receita Federal confronta os dados recebidos pelas pessoas físicas com as informações enviadas por construtoras, incorporadoras, imobiliárias e administradoras de imóveis.

Como estas empresas são obrigadas a prestar informações sobre todos os negócios que realizaram ao longo de 2011, fica fácil para a Receita identificar eventuais dissonâncias e, consequentemente, recursos que escaparam da mordida do Leão.

Confira, a seguir, as orientações para situações inusitadas envolvendo a venda, reforma e aquisição da casa própria ;


VALORIZAÇÃO ARTIFICIAL DO IMÓVEL

Quando o bem for declarado pela primeira vez, seu valor será dado pelo dinheiro gasto com a aquisição. Essa informação jamais será corrigida por qualquer índice de preços. A Receita não está interessada em saber a valorização do imóvel, mas apenas quanto você pode embolsar se resolver vendê-lo.

O ganho de capital será dado pela diferença entre o que você levou na venda e o que você gastou na compra. É justamente por isso que muitos contribuintes, intencionalmente ou não, alteram o valor dos seus bens com o passar dos anos. Com um preço mais alto, diminui o hiato entre o valor do imóvel quando foi inicialmente adquirido e o seu preço quando foi passado pra frente. A princípio, essa “atualização” diminuiria o bolo sobre o qual incide o IR de 15% aplicado pela Receita sobre um eventual ganho de capital, dinheiro que seria recolhido quando o proprietário se desfizesse do bem.

Só que essa prática é condenada pelo Fisco. Quem submeteu valores errados deve fazer a retificação do IR em todos formulários possíveis. Isso porque o contribuinte tem o prazo de até cinco anos para retificar a declaração, com a condição que o exercício não esteja sob procedimento de ofício.


REFORMAS E MELHORIAS

Esta é a única situação que admite mudança no valor do imóvel declarado pelo contribuinte. Quanto mais caro, menor será o ganho de capital na hora da venda e, portanto, menos impostos serão devidos ao governo. Por isso, é importante guardar todos os comprovantes das despesas com reformas e melhorias e lançá-los anualmente na declaração. Os dados e valores devem ser preenchidos no campo “Discriminação”, junto com as demais informações sobre o imóvel, como localização e preço. A coluna de 2010 deve mostrar o valor do imóvel antes das reformas, e a coluna de 2011 já deve apontar o acréscimo ganho com as benfeitorias.


REFORMAS NA ÁREA COMUM DO PRÉDIO

“Quando você compra um bem em um condomínio, você tem uma área útil e uma fração ideal da área comum", explica Edino Garcia, do DeclareCerto IOB. A informação é descrita na própria escritura do apartamento. Segundo ele, o dinheiro que for gasto com as benfeitorias do prédio, como instalação de piscinas, churrasqueiras e reforma da guarita, por exemplo, podem ser usados para aumentar o valor do bem, assim como eventuais melhorias dentro do apartamento o fariam.

Para comprovar essas despesas, o contribuinte precisa reunir cópias das notas fiscais e orçamentos apresentados nas assembleias. Multiplicando tudo que foi gasto pela sua fração ideal, ele irá encontrar em que proporção seu apartamento foi valorizado. É necessário especificar esse cálculo no campo “Discriminação” e somá-lo ao valor do apartamento declarado em 2010 para, em seguida, lançar o resultado no campo de 2011.


TERRENO QUE VIROU CASA

Se no ano de 2010 o contribuinte tinha um terreno, e em 2011 terminou a construção de uma casa sobre esta área, basta mudar o código na declaração de “13 – Terreno” para “12 – Casa”. No campo “Discriminação”, ele irá dizer quanto gastou para construir o imóvel. E na situação de 2011, vai somar esse custo ao valor do terreno informado em 2010. Vale lembrar que se a casa não tiver sido concluída, é preciso manter a ficha com o código “13 – Terreno”. Neste caso, o declarante irá apenas lançar no campo “Discriminação” que iniciou uma construção no local, informando também todos os valores gastos até então. A seguir, ele irá somá-los ao preço do terreno, preenchendo “Situação em 31/12/2011” com o novo valor total. O procedimento independe do “Habite-se” ter ou não saído.


IMÓVEIS COMPRADOS COM SUBSÍDIO DO GOVERNO FEDERAL

Independentemente da quantidade de dinheiro recebido a título de subsídio, o proprietário do imóvel deve declarar como valor do bem apenas o montante que saiu diretamente do seu bolso. “O subsídio como benefício fiscal é dado apenas para a construtora, para ela fazer um prédio mais barato e ganhar, em contrapartida, a possibilidade de pagar menos impostos ao governo”, explica Edino.

Tirando essa particularidade, a declaração segue as mesmas regras aplicadas em qualquer outra situação. Em caso de empréstimo, será preciso informar na ficha “Bens e Direitos” o tipo de imóvel adquirido, indicando a existência de financiamento no campo “Discriminação” e informando o montante já pago para liquidar a dívida no ano passado. A regra é sempre declarar como valor em 2011 o valor total pago pelo contribuinte do início do contrato até o dia 31 de dezembro.


USO DO FGTS NO FINANCIAMENTO DA CASA PRÓPRIA

É preciso indicar o recebimento destes recursos na linha 03 da ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. No mais, o contribuinte irá declarar o imóvel normalmente na ficha “Bens e Direitos”: se for financiado, será preciso informar todos os valores das parcelas que foram pagas até 31 de dezembro de 2011, e não o valor total do bem. No campo “Discriminação”, também devem ser relacionadas as condições de aquisição do imóvel: se já está quitado, se foi comprado de uma construtora, financiado pelo Sistema Financeiro de Habitação, ou por uma outra linha de crédito.

Se a aquisição tiver sido pelo SFH, não é preciso informar a dívida pendente. Do contrário, o contribuinte terá que acessar a ficha “Dívidas e Ônus Reais” e informar as pendências. Esse valor será atualizado ano a ano: à medida que o imóvel ficar mais caro em “Bens e Direitos” (pois mais parcelas terão sido pagas), a dívida também ficará proporcionalmente menor em “Dívidas e Ônus Reais”.


Fonte : Revista Exame.com

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


                     Na foto o Corretor Marcelo Gil em recente evento realizado pela PROTESTE.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.


****************************************************************************************************************************

sábado, 24 de março de 2012

Homenagem à Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho - O nosso eterno Chico Anysio



                         Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, o nosso eterno Chico Anysio.


VÍDEO DE REFERÊNCIA



CRÉDITOS DO VÍDEO À TV CULTURA.

CONHEÇA O SITE OFICIAL DO CHICO ANYSIO. ACESSE : http://www.chicoanysio.com/ 

CONHEÇA O BLOG DO CHICO ANYSIO. ACESSE : http://bloglog.globo.com/chicoanysio/


****************************************************************************************************************************

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.


****************************************************************************************************************************

sexta-feira, 23 de março de 2012

Reaproveitamneto de entulho da construção civil - Programa Momento Ambiental



                                                         Imagem meramente ilustrativa


Em todo o país toneladas e mais toneladas de resíduos da construção civil que poderiam ser reaproveitados ainda vão para o lixo. O programa mostra a contradição entre as realidades de Brasília e de Belo Horizonte. Enquanto na capital federal, nada é reciclado, em Minas, uma iniciativa tirada do papel há 16 anos garante o destino correto ao entulho. Até blocos ecológicos são produzidos a partir do material.


VÍDEO DE REFERÊNCIA



CRÉDITOS DO VÍDEO E DA REPORTAGEM AO CENTRO DE PRODUÇÃO DA JUSTIÇA FEDERAL.

Cuidar do meio ambiente é hoje uma obrigação e também um desafio para todos os habitantes do planeta. Uma preocupação que ganha novos contornos e exige providências sérias e rápidas. É neste contexto que o Centro de Produção da Justiça Federal (CPJUS) decidiu produzir o programa Momento Ambiental. Trata-se de um interprograma exibido nos intervalos das emissoras públicas e comunitárias que traz exemplos de iniciativas simples mas capazes de ajudar a preservar o planeta.


Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


Na foto o Corretor Marcelo Gil com Sérgio Freire, Diretor Presidente da Brasil Brokers, na sede do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

quinta-feira, 22 de março de 2012

Sindicato da Habitação de São Paulo divulgou resultado de pesquisa mensal sobre valores de locação residencial



                                                          Imagem meramente ilustrativa



As pessoas que procuraram moradias para alugar em fevereiro deste ano encontraram valores próximos aos observados no mês anterior, visto que a variação percentual nesse período foi de apenas 0,1%. Ao se comparar com valores de locação de 12 meses atrás, a alta acumulada foi de 16,96%, percentual superior ao da variação da inflação desse mesmo intervalo de tempo.

O aluguel dos imóveis de 1 quarto ficou praticamente estabilizado em fevereiro, na comparação com janeiro, e o preço das moradias de 3 dormitórios teve pequeno acréscimo (+0,1%) no período. As residências de 2 quartos ficararm em média 0,2% mais caras em fevereiro, comparativamente aos valores do mês anterior.

Esta pesquisa sobre o mercado imobiliário de locação residencial é feita pelo Secovi-SP, e objetiva avaliar o comportamento dos aluguéis na capital paulista. As informações estão apresentadas em valores por m2 (área privativa de apartamentos e área construída de casas e sobrados) e estão organizadas em oito grandes regiões: Centro, Norte, Leste (dividida em duas zonas: a que corresponde à área do Tatuapé à Mooca; e zona B – outros bairros dessa área geográfica, como Penha, São Miguel Paulista etc.), Oeste (segmentada em duas: zona A – Perdizes, Sumaré, Pinheiros e vizinhanças; zona B – bairros como Butantã, Jaguaré), Sul (dividida em duas sub-regiões: zona A – Jardins, Moema, Campo Belo, Vila Mariana, dentre outros; e zona B – bairros como Campo Limpo, Cidade Ademar etc).

Os dados dos valores de locações residenciais estão disponibilizados por faixa de valores por metro quadrado, por número de dormitórios e por estado de conservação. Por exemplo: um imóvel de 3 quartos na zona Norte, em bom estado, possui aluguel por m2 situado entre R$ 15,82 e R$ 17,49. Assim, uma moradia de 90 m2 tem valor de locação de R$ 1.424,00 a R$ 1.574,00.

Bairros da área Sul - zona A, como Jardins, Moema e Vila Mariana, têm nas locações de residências de 3 dormitórios faixa de valores por m2 entre R$ 25,22 e R$ 30,72. Assim, um imóvel com área em torno de 150 m2 na região foi alugada em fevereiro por algo entre R$ 3.783,00 e R$ 4.608,00.

O tipo de garantia mais utilizado em fevereiro por quem assinava um contrato de locação foi o fiador, que representou quase metade (47,5%) dos contratos efetuados. Outra modalidade também muito usada, principalmente nos aluguéis de menor valor, foi o depósito de valores equivalentes a três meses de locação, responsável por cerca de um terço (32%) das moradias locadas. Aproximadamente um quinto dos inquilinos recorreu ao seguro-fiança.

As casas vagas foram alugadas mais rapidamente que os apartamentos no período analisado. Elas levaram em média de 13 a 31 dias para serem locadas. Os apartamentos escoaram num ritmo mais lento: seu IVL (Índice de Velocidade de Locação), que mede em número de dias quanto tempo um imóvel demora para ser alugado, revelou período médio entre 18 e 37 dias.


                            PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL
                                         CIDADE DE SÃO PAULO – FEVEREIRO DE 2012


O valor dos contratos de aluguel residencial fechados em fevereiro na capital paulista ficou praticamente em linha com os preços observados no mês de janeiro. Segundo pesquisa mensal do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), a variação percentual dos contratos novos em fevereiro, em comparação com o mês anterior, foi de somente 0,1%.

No acumulado de 12 meses encerrados em fevereiro, a alta dos alugueis novos totaliza 16,96%, bem acima dos 5,85% da inflação oficial do período, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). “Esse descompasso acontece porque, hoje em dia, a demanda por imóveis para locação na cidade de São Paulo é muito superior à oferta”, diz Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP. “Por causa do trânsito caótico, muita gente está preferindo residir perto do trabalho, aumentando a procura pelo aluguel, que sempre foi a opção número 1 de estudantes e profissionais que vêm à cidade para trabalhar por um período específico”, explica.

O tipo de imóvel que mais aumentou de preço em fevereiro foi o de 2 dormitórios, que ficou em média 0,2% mais caro em relação a janeiro. As moradias de 2 quartos tiveram pequeno acréscimo, enquanto o aluguel do imóvel de 1 dormitório ficou praticamente estável, segundo a pesquisa do Secovi-SP.

O tipo de garantia mais utilizado em fevereiro foi o fiador, que representou quase metade (47,5%) dos contratos assinados. Outra modalidade muito demandada, especialmente nos aluguéis de menor valor, foi o depósito de valor equivalente a três meses de aluguel, responsável por 32% das moradias locadas. Aproximadamente um quinto dos inquilinos recorreu ao seguro-fiança no mês analisado.

A pesquisa do Sindicato da Habitação mostra ainda que as casas foram alugadas mais rapidamente do que os apartamentos em fevereiro. Elas levaram em média de 13 a 31 dias para serem locadas, ao passo que o IVL (Índice de Velocidade de Locação) dos apartamentos, que mede em número de dias quanto tempo um imóvel demora para ser alugado, oscilou, em média, de 18 e 37 dias.


Fonte : Sindicato da Habitação de São Paulo.

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


          Na foto o Corretor Presidente do CRECI/SP Augusto Viana Neto e o Corretor Marcelo Gil.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

terça-feira, 20 de março de 2012

Guias para garantir a tranquilidade da viagem



                                    Imagem do Guia Viaje Legal do Ministério do Turismo.



Biscoitos, passagens, mamadeiras, documentos, fraldas, cartão de vacinação, brinquedos, vistos e sucos... Esses são alguns dos itens indispensáveis para que pai e mãe não sejam surpreendidos nas viagens com seus filhos. E para garantir o sucesso do programa em família, os guias de viagens são ferramentas das mais eficazes.

De vários formatos, temas e conteúdos, cada um revela descobertas, experiências e saberes de seus autores. Segmentados para crianças e adultos, ou especializados, o importante é tê-los sempre à mão.

Para Patrícia Papp, autora do guia ‘Crianças a Bordo - Como viajar com seus filhos sem enlouquecer’, esses cuidados fazem parte da viagem. Amante das estradas e dos ares, Papp viaja desde os seis anos, e já visitou lugares como Uruguai, Argentina e Alemanha. Engajou-se cedo, ao conduzir seus companheiros de viagem para conhecer estados brasileiros e destinos internacionais, como Tailândia e Dubai.

Hoje como mãe, a autora diz ainda que até os imprevistos de viagem são ótimas oportunidades para ensinar, orientar e explicar costumes, idiomas, geografia e comidas típicas para a meninada: “Um mundo de descobertas se descortina diante dos pequenos. Os pais precisam estar atentos para não desperdiçá-los com mau humor e histeria”, afirma ela. Boas doses de otimismo, paciência, respeito às limitações e horários das crianças são dicas preciosas da escritora.

Formado em Hotelaria e Turismo, na Suíça, Vicente Frare escreveu o ‘Manual de Viagens - Tudo que você precisa saber antes, durante e depois de viajar’. Conhecedor de mais de 70 cidades no mundo, morou em meia dúzia delas, trabalhou como comissário de bordo e em hotéis e agências de viagem. Frare diz que o turista não deve permitir que o estresse estrague tudo: “Encare a filas, as esperas, a comida do viajar”.

O autor diz ainda que pais tranquilos transmitem sua segurança e calma aos filhos: “Pior do que crianças correndo e chorando, são pais mal educados, que gritam e batem nos filhos”. Vicente cita em seu guia, acertos e desacertos próprios. Perdeu-se, foi barrado em fronteiras, ganhou upgrades (compensações em serviços por atendimentos ineficientes), presentes, amigos e uma dor de estômago ao visitar a Índia. Aliás, dores de barriga, enjoos, enxaquecas e infecções, são temas que merecem atenção especial do viajante.

Outro fator primordial é manter os cartões de vacinação da criança e do adulto em dia, assim como contratar um bom plano de saúde e manter kits-farmácias nas malas.


NOÇÕES DE SAÚDE

O Centro Brasileiro de Medicina do Viajante (CBMVEI) criou o ‘Guia de Saúde - Viagens de Navios’, que aborda temas como a importância do asseio pessoal, higiene no preparo dos alimentos, água de boa qualidade, vacinas, medicamentos e orientações na hora do embarque.

Na relação das doenças mais comuns em cruzeiros marítimos, o CBMEVI cita enfermidades como malária, febre amarela, influenza e doenças respiratórias. Para grande parte destas doenças, vacinas e simples hábitos saudáveis poderão afugentá-las, explicam as médicas Isabella Ballalai e Flávia Bravo.

Já o Ministério do Turismo preparou o manual ‘Viaje Legal’, que pode ser encontrado no site da pasta, com orientações de planejamento, como consultar regularidades das instituições turísticas, fiscalizar, reclamar em situações inusitadas como a desistência de uma viagem e dicas de saúde.

O Ministério do Turismo desaconselha a ingestão de líquidos como sucos, gelo e água de origem duvidosa. Carnes mal passadas e de origem exóticas precisam ser evitadas.

Uma boa viagem vai depender de todo empenho, no intuito de minimizar imprevistos comuns ao ambiente do turismo. Todos os manuais são unânimes ao frisar a indispensável tarefa de anteceder-se, planejar, pesquisar, tirar dúvidas, buscar informações em site, órgãos governamentais, privados, agentes de viagens, amigos e parentes. Os próprios guias tornam-se excelentes ferramentas para aprender, compartilhar experiências e obter dicas para viagens mais eficientes.


Acesse agora o Guia Viajem Legal :

http://www.viajelegal.turismo.gov.br/downloads/Guia_Completo_Cor.pdf


Fonte : Ministério do Turismo e Marcelo Gil Técnico em Turismo Internacional.


****************************************************************************************************************************


                   Na foto Marcelo Gil e a Secretária de Turismo de Ilha Bela Sra. Djane Vitoriano.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS, CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

sábado, 17 de março de 2012

Sindicato da Habitação de São Paulo divulgou o balanço do mercado imobiliário de 2011



                                                Imagem ilustrativa da cidade de São Paulo.



O Sindicato da Habitação de São Paulo (SECOVI) divulgou neste mês de Março, o Balanço do Mercado Imobiliário em 2011 e as Perspectivas para 2012, durante coletiva de imprensa com a presença do novo presidente da entidade, Claudio Bernardes, e do vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos, Emilio Kallas.

Ao apresentar os dados, o economista-chefe Celso Petrucci informou que, nesta edição, o balanço traz um novo indicador, que poderá se tornar parte integrante dos atuais índices. “A velocidade de disseminação da informação e de conhecimento na indústria imobiliária criou a necessidade de ampliar os indicadores que nos ajudam a compreender os caminhos e as tendências desse setor”, justificou.

Segundo ele, 2011 foi um ano de ajustes no mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo. O volume de lançamentos manteve-se nos patamares observados em 2010, com reposição de oferta, e o ritmo de vendas superou a média histórica – justamente em um momento de ligeira instabilidade econômica, reflexo das crises nos Estados Unidos e na Europa.

Em 2012, a economia europeia deve continuar a “andar de lado”, ao contrário da norte-americana, que já esboça recuperação. No cenário econômico nacional, as perspectivas são muito melhores: o PIB deve girar em torno dos 3,5% e o momento é de pleno emprego e de crescimento da massa salarial.

Somado a esses aspectos, o Brasil possui elevado potencial de consumo interno e há a previsão de crescimento do crédito habitacional com recursos da poupança da ordem de 30%, o que completa o cenário de expectativas favoráveis para o setor em 2012.


Fonte : Sindicato da Habitação de São Paulo.

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


                         Na foto o Corretor Marcelo Gil e Sérgio Freire, Diretor Presidente da Brasil Brokers. 

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional desde 1999. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

sexta-feira, 16 de março de 2012

Ministério do Turismo endurece regras para repasses de verbas após ações do Ministério Público Federal


                                                   
                                                        Imagem meramente ilustrativa.



Após uma série de 31 ações civis públicas propostas pelo Ministério Público Federal em Jales (SP) e outras ações propostas pelo MPF em outras cidades de São Paulo e pelo país, o Ministério do Turismo (MTur) anunciou, no dia 12 de março, a edição da portaria 112, que estabeleceu novas regras e critérios de repasse de verbas para apoio aos programas e ações do Ministério do Turismo, entre os quais se encontram as festas de interior tratadas nas ações do MPF, propostas ou não por emendas de parlamentares.

Somente poderão receber apoio aqueles eventos tradicionais e de notório conhecimento popular, realizados há pelo menos três edições. Além disso, todos os projetos terão de ser apresentados com, pelo menos, 50 dias de antecedência do início de sua execução. Antes, não existia um prazo pré-estabelecido, o que acabava gerando um grande número de propostas a serem analisadas de última hora, em prazo exíguo.

Além disso, está mantida a vedação para o uso de nomes, símbolos ou marcas que caracterizem promoção de autoridades, assim como o pagamento de cachês a bandas.

Outra alteração relevante é o limite de repasse para os eventos de fortalecimento ao desenvolvimento turístico. Agora, ele é de R$ 400 mil por evento, havendo, ainda, restrições de acordo com o número de habitantes de cada município. Anteriormente, o limite era de R$ 500 mil.

O MTur também anunciou mudanças quanto a fiscalização desses eventos. A fiscalização do ministério agora é obrigatória quando houver repasses superiores a R$ 300 mil.

Para eventos apoiados com recursos de emendas parlamentares, o limite é de R$ 400 mil por evento. É possível o apoio conjunto de mais de uma emenda. Neste caso, o limite passa a ser de R$ 800 mil. Após firmado o convênio, não será admitida a alteração da data do evento e, em todas as festas, é proibida a cobrança de ingresso.

O fim da cobrança de ingresso nesses eventos foi defendida pelo MPF em São Paulo numa série de ofícios enviados ao MTur desde o início do procedimento que investiga a aplicação de recursos do ministério em festas no interior do estado e, também, nas declarações públicas que o procurador da República Thiago Lacerda Nobre concedeu sobre o assunto, quando solicitado.

“As medidas adotadas pelo MTur são importantes para dificultar o desvio de recursos públicos nos eventos festivos daqui para frente e esta portaria será mais uma ferramenta normativa para dar suporte à atuação do MPF nos casos futuros, além de demonstrar que todas as irregularidades por nós apontadas tinham razão de ser, tanto que reconhecidas, voluntariamente, pelo MTur nesta nova norma”, ressaltou Nobre.


Fonte : Ministério Público Federal / Procuradoria Geral da República.

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


                   Na foto Marcelo Gil e a Secretária de Turismo de Ilha Bela Sra. Djane Vitoriano.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS, CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

quarta-feira, 14 de março de 2012

OAB do Ceará debate registro de imóvel



                                                         Imagem meramente ilustrativa



Representantes do Ministério Público, da OAB-CE, dos Procons de Fortaleza e da Assembléia Legislativa do Ceará e da indústria da construção civil cearense participam hoje, às 15 horas, de audiência pública, para discutir o comportamento de algumas construtoras que estariam comercializando imóveis na planta, sem o devido registro de incorporação imobiliária, na Prefeitura de Fortaleza.

"As construtoras só podem lançar um imóvel, com o registro de incorporação. Sem isso, é clandestino, fere a lei Federal nº 4.991/64", alerta o coordenador dos conselhos de Direito Imobiliário, Ambiental e Urbanístico da OAB-CE, Fábio Timbó.

Segundo ele, o objetivo da reunião é debater com representantes da construção civil e do segmento imobiliário a necessidade de regulamentação do setor. Conforme explica, o registro de incorporação é um documento básico, que deve ser apresentado ao comprador no ato da exposição do projeto do imóvel, devendo, inclusive, ficar exposto nos estantes de vendas.


REGULARIDADE JURÍDICA

"O registro de incorporação é o que dá a regularidade jurídica de um imóvel", acrescenta o vice-presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Ceará (Sinduscon), Andre Montenegro. Segundo ele, a entidade já havia sido comunicada da ocorrência do problema, o que já se tornou, inclusive, pauta da grade de cursos que o Sinduscon realiza para Corretores de Imóveis e empreiteiros.

"Não comungamos com empresas que trabalham fora da lei, mas não temos poder de polícia. O Creci-CE é quem tem o poder de fiscalizar e punir as construtoras, as incorporadoras e os corretores (de imóveis)", explicou Montenegro. "Nossa orientação (do Sinduscon) é para que ninguém opere fora da lei", acrescentou o empresário.


ORIENTAÇÃO

Tanto quanto um dever do empresário, a apresentação do registro de incorporação imobiliária é um direito do comprador, que deve cobrá-lo antes de adquirir um imóvel. Conforme explicou Montenegro, o registro contém informações importantes, como o histórico e o registro jurídico do terreno, o número do alvará de construção, as plantas aprovadas pela Prefeitura do município onde a casa, apartamento ou prédio comercial será construído, bem como o memorial descritivo, informando a área e até os materiais que serão empregados na construção.

"Tudo isso deve estar disponível no estande vendas", orienta Montenegro, lembrando que o documento é essencial para o comprador conseguir financiamento para adquirir o bem e até obter o habite-se. "Adquirir um imóvel sem registro é um risco, porque ele está irregular", alerta o vice-presidente do Sinduscon.


Fonte : Diário do Nordeste (14.03.2012).

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


                             Na foto Marcelo Gil e Colegas Representantes da Universidade Católica de Santos.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

domingo, 11 de março de 2012

AJUFE através do programa Justiça Para Todos esclarece as regras para o uso de imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida



                                                        Imagem meramente ilustrativa.


VÍDEO DE REFERÊNCIA

CONFIRA A 2ª REPORTAGEM ESPECIAL DO VÍDEO QUE COMEÇA AOS ( 8m 40s ).



CRÉDITOS DO VIDEO E DAS REPORTAGENS A ASSOCIAÇÃO DOS JUÍZES FEDERAIS DO BRASIL (AJUFE).


Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


             Na foto o Ministro do STJ Herman Benjamin, Marcelo Gil e o Professor Dr. Vladimir Magalhães. 

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

terça-feira, 6 de março de 2012

TJMG decide que fiadora de contrato de locação tem que pagar dívida mesmo sem a anuência do marido



                                                        Imagem meramente ilustrativa
                                             


A 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou pedido de anulação de contrato feito por um funcionário público. A esposa do servidor figurava como fiadora no documento, que foi firmado sem o conhecimento dele, já que a mulher se declarou solteira. O TJMG ainda determinou que a mulher pague a dívida, excluindo a responsabilidade do marido. O evento ocorreu em Timóteo, na região do Vale do Aço.

Consta, nos autos, que o servidor foi surpreendido, em março de 2009, com uma citação judicial que solicitava que sua esposa apresentasse defesa em uma ação de cobrança de aluguéis e acessórios de locação. A citação era decorrente de um contrato de locação de imóvel, firmado entre um aposentado e uma profissional autônoma, tendo como fiadora a esposa do funcionário público.

O servidor afirmou que, em nenhum momento, teve ciência de que sua esposa estivesse assumindo tal compromisso, ato este que vem causando constrangimento à vida conjugal. Ele pediu a anulação do contrato que foi firmado sem a sua assinatura.

O aposentado, dono dos imóveis, alegou que a locatária (profissional autônoma) deixou de efetuar os pagamentos e que, segundo uma das cláusulas do contrato, os fiadores “se configuram como principais pagadores, responsabilizando-se pelo fiel cumprimento do contrato”. O proprietário afirmou, além disso, que o contrato teve como fiadores a esposa do funcionário público, que se qualificou como solteira, e um outro homem. O locador alega que não detinha qualquer conhecimento sobre o estado civil – casada – da referida fiadora. Por isso, não teria exigido a outorga conjugal, acreditando que a fiadora era solteira.

O juiz da comarca de Timóteo, José Augusto Lourenço dos Santos, julgou parcialmente procedente a ação de anulação de fiança, para mantê-la apenas em relação à esposa, excluindo, dessa forma, a incidência dos efeitos patrimoniais em relação ao seu cônjuge.

O funcionário público recorreu da decisão, solicitando novamente a anulação do contrato. Entretanto, o relator do recurso, Desembargador Mota e Silva, afirmou que a mulher, esposa do autor da ação, agiu de má-fé, ao prestar fiança em contrato que a qualificava como solteira, ao tempo em que era casada. “Ora, a mulher, além de ser bacharel em direito, é servidora pública, ocupando o cargo de oficial de apoio judicial. Portanto, possui conhecimento jurídico acima do homem médio. Não se concebe que um bacharel em direito venha a assinar um contrato sem proceder a uma prévia leitura”, considerou.

Os Desembargadores Arnaldo Maciel e João Câncio concordaram com o relator.


Processo de referência : 1.0687.09.072314-3/001(1)

Fonte: TJMG - Tribunal de Justiça de Minas Gerais - 05/03/2012.

Tópico elaborado pelo Corretor Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


Na foto Representante do Governo do Estado de São Paulo, a Profª Alessandra Galli e Marcelo Gil no I Congresso Internacional de Direito Ambiental da Universidade Católica de Santos.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS, CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

domingo, 4 de março de 2012

Uma visão surpreendente da água na Amazônia feita por um engenheiro agrônomo





Mais de 400 pesquisadores de diversas áreas do conhecimento se reuniram em um dos ecossistemas mais complexos do mundo, que se distribui por nove países da América do Sul e é considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Um encontro de interesse global que discutiu por dois dias como as nossas ideias podem melhorar a qualidade de vida das mais de 5 milhões de espécies do planeta.

O TEDx Amazônia foi uma conferência sem fins lucrativos que reuniu mais de 50 pensadores de áreas de conhecimento tão diversas quanto arte e tecnologia, ciência e negócios, para falar sobre suas melhores ideias em palestras com duração de 5 ou 15 minutos.

O tema desta primeira edição do evento foi : Qualidade de Vida para todas as espécies do planeta.

O TEDx Amazônia foi realizado nos dias 6 e 7 de novembro de 2010.

Esse foi o primeiro evento TEDx com dois dias de duração. A licença foi concedida à organização do encontro, pela relevância do TEDxSP, que foi realizado em 2009 e foi considerado pela comunidade científica com um dos quatro mais importantes do mundo, ao lado do TEDxParis, TEDxTokyo e TEDxAmsterdã.

O TED surgiu em 1984 como uma conferência anual na Califórnia e já teve entre seus palestrantes Bill Clinton, Paul Simon, Bill Gates, Bono Vox, Al Gore, Michelle Obama e Philippe Starck.

Cerca de 500 das palestras estão disponíveis no site do evento e já foram acessadas por mais de 50 milhões de pessoas de 150 países. A cada ano a organização elege um pensador de destaque e repassa a ele 100 mil dólares para que ele possa realizar “Um Desejo que Vai Mudar o Mundo”.

Com essas 4 ações, TED Conference, TED Talks, TED Prize e TEDx a organização pretende transformar seu mote “ideias que merecem ser espalhadas” cada vez mais em realidade. “Acreditamos apaixonadamente no poder das ideias para mudar atitudes, vidas e, em última instância, o mundo”, dizem os organizadores do TED.


VÍDEO DE REFERÊNCIA



CRÉDITOS DO VÍDEO A TEDx CONFERENCES.

Antonio Donato Nobre é engenheiro agrônomo e pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais – Inpe. Pesquisa as interações entre as florestas e a atmosfera. Sua pesquisa revelou que há verdadeiros rios de vapor correndo por cima da Floresta Amazônica e carregando umidade para boa parte do continente. Graças a esses rios, a América do Sul não é desértica como a África. Sua pesquisa mostra a fragilidade da floresta num cenário de mudanças climáticas e o imenso risco que corremos se a perdermos.

Confira os vídeos dos palestrantes TEDx Amazônia. Acesse : www.tedxamazonia.com.br


Fonte : Professor Paulo de Moraes (UNISANTOS) e TEDx Conferences.

Tópico elaborado por Marcelo Gil.


****************************************************************************************************************************


Na foto Carlinhos Saraiva, o Corretor Marcelo Gil e o apresentador Fernando Monte no Programa Você Precisa Saber, da TV Itapema.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS, CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************

quinta-feira, 1 de março de 2012

Ministério do Turismo celebra o Dia Nacional do Turismo com concurso fotográfico



                                       Imagem ilustrativa : Rio de Janeiro ( Pão de Açucar ).



A beleza de sua cidade refletida por todo o Brasil. Esta é a proposta do Ministério do Turismo para o ‘Dia Nacional do Turismo’, celebrado neste 02 de março.

Os perfis do Ministério do Turismo estão propondo a seus seguidores e amigos das redes sociais (Twitter e Facebook) que encaminhem imagens de lugares que mereçam comemoração dos fotógrafos.

Como é da própria dinâmica da internet, a resposta foi imediata. Desde o dia 28 de fevereiro, na Fan Page do Facebook do Ministério é possível conhecer as fotos já enviadas de vários lugares do Brasil, publicadas no mural.

Mesmo sem um reconhecimento oficial no calendário brasileiro de festas, o ‘Dia Nacional do Turismo’ caiu no gosto popular e é relembrado anualmente em escolas, cidades e pelos brasileiros que reconhecem a importância econômica e cultural da atividade turística.

Nesta sexta-feira (dia 02), será publicado - no portal do Ministério do Turismo, o resultado da ação, uma sucessão de imagens feitas por pessoas comuns, apaixonadas pelos encantos do Brasil. As fotos serão acompanhadas por textos referentes a seus autores, e uma ampla divulgação será feita por entre as redes nas quais o Ministério do Turismo está presente.

Participe enviando suas imagens para : mtur.gestao@gmail.gov


MOTIVO DE CELEBRAÇÃO

O mês de janeiro registrou a entrada de US$ 661 milhões, no Brasil, com o turismo, segundo o Banco Central do Brasil (BCB). O volume de divisas é o mais alto dos últimos 12 anos, superando o recorde anterior, de US$ 650 milhões, contabilizados em dezembro passado.

Os visitantes estrangeiros gastaram 10% a mais que em janeiro de 2011.

A receita cambial é divulgada pela ‘Conta Viagens Internacionais’, do Balanço de Pagamentos do Setor Externo - divulgado mensalmente pelo BCB. O valor inclui trocas cambiais oficiais e gastos com cartões de crédito internacionais.


                                                                    DESTAQUE

                                       
                                      8ª MOSTRA DAS REGIÕES TURÍSTICAS DO PARANÁ
                                                 18º SALÃO PARANAENSE DE TURISMO


“Paraná - Você ainda não viu tudo” é o tema central da 8ª Mostra das Regiões Turísticas do Paraná, que a Secretaria de Estado do Turismo promove nesta sexta (2) e sábado (3), junto ao 18º Salão Paranaense, considerado um dos principais eventos do turismo no Brasil e Mercosul. O evento ocorre nas dependências da Expo Unimed em Curitiba e reunirá agentes de viagens, expositores e profissionais para promoção e consolidação de negócios de roteiros e destinos turísticos paranaense.

Também serão lançados o Plano de Ações 2014 do Sistema Setu, um novo portal, além de material promocional confeccionado em parceria com o Sebrae, divulgando as 10 regiões turísticas do Estado, algumas inéditas, como as Riquezas do Oeste, Estradas & Caminhos e Vales do Iguaçu.

Segundo o secretário de Estado do Turismo, Faisal Saleh, a ação fortalece a Marca Paraná, a cultura de viagem e da hospitalidade e o Pacto Paraná pelo Turismo. “É uma grande oportunidade para as regiões exporem o que possuem de melhor, seus atrativos, roteiros e serviços turísticos, mostrando sua diversidade”, diz Saleh.

No estande, de 790 metros quadrados, estarão disponíveis um painel mostrando as 10 regiões do Paraná, balcão de degustação com produtos regionais, apresentações culturais, vitrine com artesanato típico.

A Setu e Sebrae também organizaram o Portfólio 15x15, evento que apresentará produtos turísticos do Estado que se destacaram em diferentes atividades e segmentos do setor.

De acordo com Marcos Venício Alves Meyer, diretor da Paraná Turismo, vinculada à Secretaria do Turismo, o objetivo da divulgação é aumentar o nível de eficiência do sistema turístico paranaense. “O aperfeiçoamento e envolvimento de cada uma das regiões fortalecem o turismo do Estado”, afirma.

A exemplo das edições anteriores, a mostra, assim como o salão, conta com a parceria do Sebrae Paraná, por meio de inserção de programas regionais de turismo nos balcões das regiões.

Promovido e realizado pela Associação Brasileira das Agências de Viagens do Paraná, Abav-Pr, o Salão Paranaense de Turismo acontece desde 1995.

Confirmaram participação cerca de 2,5 mil agentes de viagens do Paraná, São Paulo e países como Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile.


Fonte : Ministério do Turismo e Marcelo Gil Técnico em Turismo Internacional.


****************************************************************************************************************************


                                                         Na foto o Corretor Marcelo Gil.

Marcelo Gil é Corretor de Imóveis desde 1998, Especialista em Financiamento Imobiliário e Perito em Avaliações Imobiliárias. Técnico em Turismo Internacional. Agente Intermediador de Negócios. Associado a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor a ProTeste. Filiado a Fundação SOS Mata Atlântica e ao Greenpeace Brasil.

CONTATO : ( 11 ) 7175.2197, ( 12 ) 8195.3573, ( 13 ) 9747.1006 /// E-MAIL : marcelo.gil@r7.com

SKYPE : marcelo.gil2000i /// FACEBOOK : Corretor Marcelo Gil /// TWITTER : marcelogil2000i

****************************************************************************************************************************

NO GOOGLE PROCURE POR CORRETOR MARCELO GIL.

MARCELO GIL RETORNARÁ EM BREVE COM UM NOVO TÓPICO.

CONHEÇA TODOS OS TÓPICOS PUBLICADOS, CLIQUE EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS.

****************************************************************************************************************************